Vitrine da Semana

Metalize-se

A tendência do momento é a mistura de texturas. Vale combinar materiais e estilos, jaquetas estruturadas com saias mais leves, sapatos rocker com vestidos lady-like, peças metalizadas misturadas com renda, seda, couro e assim por diante.

 

Na moda atual, pode tudo! O que vale é a produção final.

Nas últimas duas temporadas, o efeito metalizado invadiu as passarelas e aos poucos está aparecendo nas ruas. Olha os looks que a Contempo separou:

Coleção Inverno 2011 Contempo

Nossa Coleção Inverno 2011

A Contempo propõe à mulher muita feminilidade e criatividade neste Inverno 2011!

A grande diferença da estação é a mistura inusitada de texturas e sobreposições. Tecidos leves como rendas e tules, usados junto com couros e tweeds.

Os casacos de lã e tweed contrastam com a leveza dos vestidos de renda e animal prints.

A alfaiataria, que é o forte da marca, traz vários casacos e calças complementadas por uma camisaria impecável  e super feminina!

O tricot volta com força total, desde os mais pesados até os mais fininhos, jacquares e foulards.

As cinturas marcadas com cintos diversos completam os shapes.

Uma coleção exclusiva de acessórios: bijouxs, calçados e echarpes, que atendem a todos os desejos das mulheres que circulam pelos dois hemisférios!

Confira:

 

Semanas de Moda no Mundo

Já que entramos no outono (20/03), resolvemos separar especialmente para você algumas imagens do mundo fashion! Afinal, nada melhor do que conferir um pouquinho das Semanas de Moda Internacionais da estação. Aqui você confere tudo que aconteceu de melhor nos desfiles de Paris, Londres, Milão e Nova Iorque.

Nova Iorque

Rodarte

A Rodarte levou à passarela um pouco mais de romantismo, com vestidos longos, capas, peças em seda e um pouco de brilho- como um vestido cravejado de cristais Swarovski.  Tons de areia e marfim até o vermelho vibrante, verde e azul celeste são as cores da coleção.

Marc Jacobs

A coleção de inverno do estilista traz chapelões, óculos enormes, cintura alta e tecidos brilhantes com fluidez, bem ao estilo setentista! Nos pés, encontramos botinhas e Oxfords de salto. As cores vão dos tons terrosos como o tijolo e variações de laranja queimado, abrindo espaço para o verde escuro.

Alexander Wang

Silhuetas clássicas do universo masculino foram desconstruídas e recriadas para deixar o Inverno 2011 de Alexander Wang ainda mais moderno e interessante. As peças de cintura alta como saias retas permitem uma modelagem sensual e sofisticada.

Londres

Christopher Kane

Couro, rendas e estampas florais, que quando combinadas, deixam a coleção com um aspecto sóbrio e sensual.

Peter Pilotto

Para o inverno de 2011, a Peter Pilotto trouxe como tema a “Revolução”.  A  coleção foi um reflexo de todos os movimentos icônicos dos últimos 100 anos, desde a Revolução Russa aos protestos na Europa nos anos 1960 ao instável cenário político de hoje. Na passarela, vimos looks mais duros, com uma pegada quase punk, em uma variedade de estampas mescladas e peças sobrepostas.

Paris

Mugler

O desfile de Thierry Mugler foi um dos mais esperados da Semana de Moda de Paris. Afinal, foi a estréia de Lady Gaga como modelo de passarela. A cantora, que já havia feito a trilha de um desfile do estilista, repetiu o feito e lançou a faixa “Government hooker”. Os looks ousados do desfile trouxeram muita transparência e saltos super altos.

Viktor & Rolf

A dupla de estilistas que capitaneia a Viktor & Rolf é a responsável por alguns dos desfiles mais emblemáticos das temporadas mais recentes. Com um desfile em que o toque surrealista era uma simples modelo mulher desfilando entre homens, a Viktor & Rolf mostrou uma coleção que brinca com o terno. Em resumo a dupla de estilistas explicou à imprensa: se o terno são duas peças de um mesmo tecido, porque não pode ser de moletom, de neoprene ou outros materiais mais incomuns?

Alexander McQueen

O outono-inverno da grife Alexander McQueen traz vestidos com volume na parte de baixo. Muita textura, drapeados e babados em peças com cintura e ombro bem marcados. Preto, branco e lavanda integram a cartela de cores e acessórios com um quê medieval dão o tom da coleção.

Givenchy

O desfile da Givenchy veio para reforçar o uso das transparências e das sobreposições. Com mix de couro e vinil, o desfile apresentou saias curtas e plissadas. Tailleurs elegantes em looks totalmente pretos também reinaram na passarela, em cartela de cores que foge pontualmente do negro, abrindo espaço para estampas em amarelo, verde e azul escuro.

Milão

Prada

A Prada trouxe inocência à sofisticação feminina que vemos comumente nas passarelas da marca. Cintos altos marcam casacos xadrez e saias plissadas. Pele de cobra reveste botas e colares. Chapéus estilo aviador e óculos enormes e golas volumosas de pele também se destacaram no desfile.

Missoni

Tons claros e coloridos viram degradês delicados em peças cheias de textura e movimento. As cores da coleção da Missoni arrasaram! Sobretudos felpudos e estampas étnicas deram o tom do desfile.

Dolce e Gabbana

Contrariando o histórico ultrafeminino da marca, a Dolce & Gabbana abriu o desfile com um look essencialmente andrógino: a modelo vestia um terno preto com bermuda e topete Rockabilly. Mas o segundo look trouxe a grife de volta ao tradicional: um vestido de chiffon justo cheio de transparências e estampa de estrela. O contraste entre o masculino e o femino permeou todo o desfile.

Fontes: GNT e Dazed Digital

Clique para assinar este blog e receber notificações de novos artigos por email

Junte-se a 197 outros seguidores

junho 2017
S T Q Q S S D
« mar    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  
%d blogueiros gostam disto: